por Ana Julia Carleti, atriz.

No começo estava um pouco assustada, me sentindo diferente de todo mundo, todos tinham experiências incríveis, já estavam formados, viviam disso, e eu era a mais nova e a menos experiente. Todos falavam, se envolviam e eu mais tímida. Nervosa, com o coração apertado e muita dúvida se essa era realmente minha vocação, pois assim como aquela bailarina, estava pensando em desistir, mas a minha maior aflição é me enxergar fazendo alguma coisa que não seja atuar.

Já no primeiro dia quando vi a preparação do Caio Blat e suas palavras dizendo o quão difícil é essa profissão, me acalmei e pela primeira vez eu me senti segura, como se tivesse encontrado um lar.

No segundo, quando fizemos o exercício em duplas, tive uma sensação que há muito tempo não sentia, me entreguei verdadeiramente e tive um encontro comigo mesma, mas ainda me sentia muito diferente de todo mundo pelo meu jeito de ser.

Quando fomos para a rua no terceiro dia, consegui mergulhar de cabeça e não deixar o que estava acontecendo no lado de fora atrapalhar. Senti que com a mesma força que mergulhei, conseguiria voltar, estava em um mundo diferente mas totalmente sã. Na hora do poema haikai, me senti completamente em casa, igual a todos, nunca vi tanto amor reunido num só lugar.

Antes do exercício final, só conseguia pensar no sentimento da minha personagem, busquei referências, assisti filmes. Decidi levar um sentimento de raiva misturado com angústia, uma revolta, porque sempre quis atuar com um sentimento assim mas nunca tive a oportunidade. Estava com medo de não conseguir, de em algum momento fugir da personagem, mas confiei no tempo. Chegou um momento em que aquela luta entre atriz e personagem não acontecia mais, consegui achar um equilíbrio e a partir desse momento todas as expressões e sentimentos vinham de uma forma tão natural que nunca tinha experimentado antes. Quando acabou eu desabei, primeiro porque no fundo queria continuar mais naquela experiência tão incrível, segundo que senti muito orgulho de mim pois não achei que realmente fosse conseguir e, nesse momento, tive a mais plena certeza de que nasci pra isso…’

Esse workshop mudou completamente a minha visão sobre o teatro, a cena, a atuação. Ficava muito preocupada com técnicas e técnicas que, na maioria das vezes, mais atrapalhavam do que contribuíam. O curso me lembrou do que realmente importa e voltei me sentindo realizada, mais leve, sem aflições, sabendo exatamente onde pisar. Mas o que mais ajudou foi o seu carinho e simpatia, pois me mostrou que eu não precisava ter medo, me passou segurança no que estava fazendo e pela primeira vez não me senti pressionada, senti que poderia confiar em você. Só tenho a agradecer e vou levar cada dia, momento, pessoa, aprendizado e principalmente você no coração!

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Made with love by ARQABS

Sergio Penna

interpretação para cinema e tv

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?